segunda-feira, 1 de junho de 2009

FELIZ DIA DA CRIANÇA!!!







Um dia muito alegre, com muitos saltos e algumas asneiras, e claro, cheio de sorrisos a esvoaçar.



...para quem sabe ser Criança!...



Ana Ascensão
Ana Moreira



sábado, 30 de maio de 2009

Muitas cores... muitos Sorrisos!

Mais um dia de muitas brincadeiras no hospital e, à semelhança da última visita, os palhaços voltaram a multiplicar-se nas seis carinhas larocas apresentadas acima! Apesar dos passos que demos positivo e negativamente, no fim lá conseguimos definir o grupo, que desta vez reunia uma característica essencial para o trabalho: estar bem habituado às exigências criativas das ciranças!

Antes de darmos início à nossa viagem, queria primeiramente agradecer a generosidade com que o Filipe e a Ju valorizaram o nosso trabalho. Quando digo nosso não me refiro apenas às duas meninas penduradas aqui à esquerda, mas sim um trabalho fantástico de todos os que cruzam aquelas camas (essencialmente as enfermeiras estagiárias :P). Um Sorriso faz milagres!

Agora sim, já tocou o despertador... Mais um domingo... mais um domingo de coração cheio!
À entrada das urgências aguardavamos os palhaços, que envergonhados perante a descoberta das portas e corredores do hospital, lá íam alimentanto a imaginação de quem passava através das roupas coloridas. Pediatria era logo alí ao virar da esquina!
Conhecidas as regras do jogo e após termos o visto de aprovação para apalhaçar, a nossa viagem começou, como sempre, com os mais frágeis e mais docinhos. A medo e seguindo os passos dos sapatos amarelos, lá fomos descobrindo a melhor maneira de dar a descobrir o palhaço que havia em cada um de nós.
Qual não foi a nossa surpresa quando, mesmo no cantinho do lado oposto apenas estava um menino! Ai que alegria, saber que os habitantes daquelas caminhas conseguiram passar o fim-de-semana em casa. No entanto o A ainda lá estava. [Sim, foi a primeira vez que encontramos meninos que já conhecíamos pela proximidade das visitas] O A desta vez estava a brincar com os seus bonecos e ainda mantinha o balão que lhe oferecemos, muito mirradinho. Voltou a experimentar a joba do leão e a borracha do balão que tanto o encantaram.
Daí partimos à descoberta do pequeno quarto da V, que não estava muito para conversas. Algumas dores na perna e uma noite mal passada não estavam nada a ajudar à recuperação. Deixamos uma lembrança de balão e alguns descanso.
À porta já estava a L, tentando descobrir quem eram aqueles meninos de nariz vermelho! Acompanhamo-la então à enfermaria seguinte, onde estava mais uma cara conecida: o J, que apesar de algum soninho e alguma birra, lá o conseguimos convencer a nos dar música. Até conseguimos um comboinho com todos enfermaria fora! O R estava com o seu Magalhães e não nos deu muita importância. Apesar da sua indiferença, perante dois balões de futebol e um adversário à altura (Palhaço Sérgio) conseguimos um jogo muito animado! Ao mesmo tempo a L adorava as nossas brincadeiras e não dispensava a atenção de todos! Com a presença da F, que era do quarto ao lado, conseguimos alguns sorrisos.
Acompanhando a F, conhecemos mais dois companheiros de quarto: a R (já nossa conhecida) e o V. Sendo eles mais velhinhos um balão já não era suficiente... Ao recebermos a boa notícia que a F ía embora nesse mesmo dia, tal como a R e o V no dia seguinte, festejamos com a adaptação de um hit musical:
"A 24 de Maio (puntx-pu-ur-pum-puntx-pu-ru-pum-puntx)
A F vai embora (puntx-pu-ur-pum-puntx-pu-ru-pum-puntx)
Do Hospital (puntx-pu-ur-pum-puntx-pu-ru-pum-puntx)
A fazer caretas (puntx-pu-ur-pum-puntx-pu-ru-pum-puntx)
Panados com pãp-pão. Panados com pão.
Charope, charope, charope, charope
A Enfermeira de facto de treino
Arrasta as camas-camas. Arrasta as camas-camas.
Arrasta as camas-camas. Arrasta as camas!"
A nossa visita continuou, mas desta vez com uma missão muito especial. Fomos incumbidos de cantar os Parabéns ao menino do quarto 29. Preparamos os balões e espreitamos com os pequenos animais, que usamos para cantar os Parabéns. Quando a porta se abriu, a cama do R foi invadida de tanta cor que ele até ficou um pouco assustado. Lá conseguimos acalmar o pequenito e deixar uma mensagem de Felicidades e Esperança para o R e para a mãe.
Mesmo ao lado estava o A rodeado da família. Como se encontrava a descansar deixamos ficar apenas um presente redondo dos nossos.
Terminamos a nossa viagem com duas J, igualmente bonitas e crescidas, no entanto ainda em convalescença de uma operação complicada. Deixamos dois beijinhos e o desejo das melhoras!

E assim terminou mais um sistema de Multiplicar Sorrisos!
Espero que os palhacitos Sérgio, Teresa, Inês e Mariana tenham gostado da experiência e tenham ficado com o bichinho que é ser eternamente criança... As pequenas coisas, que começam nos cantos da boca, abrem o sorriso e aquecem o coração são essenciais ao prognóstico. Obrigada pela vossa disponibilidade :)

Ana Clara

segunda-feira, 11 de maio de 2009

Ufa ufa... emoções fortes... muito fortes....


Sabes aquele sentimentos de que há momentos únicos e que vão durar para sempre? Se tiveres o privilégio de conhecer pessoas especiais, daquelas que ainda ousam sonhar e desejam mais do que simplesmente existir, saberás do que estou a falar...

No Domingo 10 de Maio de 2009, esse sentimento esteve presente, e bem presente...

Foi um Domingo diferente de todos os Sábados (pois claro!!!... ).
Desta vez não entramos apenas duas...
As portas tiveram de se alargar para entrarem oito pessoas bem cheiinhas de sorrisos...

Já falei deles por aqui.

Se carregares aqui poderás visitar o espaço onde vão partilhando o desenvolver de um projecto que se tem mostrado muito bom. Não é sem dúvida mais um projecto, é O projecto.

Já falei e volto a dizer, desta vez em publico, que nenhum professor queira guardar o 20 em nenhum bolso (ahah... já estou a dar o meu toque de influência... ).
Pelo que têm partilhado comigo o vosso trabalho é algo que vos implica de uma forma muito positiva e que passa por vida, não é apenas o arranjar material, mas o viver de um projecto.

Então lá fomos os oito, com o objectivo do projecto, mas com muito mais em mente...

Tivemos com pais e crianças de vidas únicas e diferentes...

O A. era uma criança que falava connosco pelo toque. Apesar de não poder ver, ria ao tocar o mini fantoche com juba de leão, ao sentir o toque do balão ou pelas brincadeiras que íamos fazendo com ele.

A C. que puxava muito pelos nossos narizes, que se divertia a descobrir quem se escondia por detrás.

No mesmo quarto que a C. estava a L. Uma bebé de olhos muito atentos que apesar de não falar, esticava os seus braços para chegar até ao nariz que teimava em fugir...

Estivemos também com o J. que deu música a toda a gente e deixou todos a dançar pelo quarto.

A R. que estava com os papás e a ser mimada de colo em colo.

O J, que ao princípio foi derrotado pela vergonha, mas que logo logo, pelo golpe de espadas de balão se desfez em sorrisos e viajou de popó com as suas pantufas que faziam bruuum bruuum em correrias malucas.

A C. que dizia não. Não, não, não...
Não nos queria a nós. Mas como não desistimos de ninguém lá insistimos mais um bocadinho e o sorriso logo veio. O Noddy andava por lá com o Pai-Natal e para irmos embora tivemos de ir procurar a C. que de si mesma não sabia. Foi difícil... ufa...

O G. e a F. que estavam nos computadores. O G. a vencer territórios e a F. que com carinho nos fez em desenho, onde tudo começou com uma bola vermelha e acabou em algo bem mais bonito do que nos mesmos...

Depois estivemos com o R. que era já mais crescido, mas que não nos quis receber. Demos um tempinho e antes de lá voltarmos fomos à vizinha M. que também já se aproximava mais das nossas idades. Com ela falamos da escola, de comida e de muitas outras coisas. Aproveitamos e perguntamos pelo nome do vizinho.

Lá voltamos ao vizinho, desta vez com a determinação de conseguir libertar. Um papel espreitou pela porta e dizia "És o maior R" e parece que era mesmo, porque lá entramos, com mais o pretexto de que tínhamos a comida para o almoço (muaaaahhh). Falamos de futebol, da escola, de isto e daquilo e lá saímos com um sorriso ainda maior...

Parece que todos vencemos.

Haverá muitas coisas a conseguir superar um dia como este?
Duvido e muito...

Obrigada Inesita
Obrigada Filipe
Obrigada Jorge
Obrigada Patrícia (Tita... olha, olha as confianças!!)
Obrigada Pedro
Obrigada Mariana


Foi muito bom libertar sorriso com vocês...
Quando a próxima vez?


E nunca digas que isto é complicado. Basta ser a pessoa que somos...
E mesmo que não queiras há sempre motivos mais fortes que não te deixam ficar parado...


Fazem o coração saltar de uma maneira e sem aviso, fazem-nos querer viver cada momento ao pormenor...


São coisas inexplicáveis. Não será isto o Amor?
Amar não é assim tão difícil...
Poderes dar-te e ser são coisas que não se trocam por nada...
Não concordas comigo?


Relativamente a vocês, companheiros de qualidade, que estiveram connosco neste Domingo. só tenho a acrescentar que vocês são pessoas bonitas... cada um ao seu jeito...
Acho que os sorrisos libertos não enganam.





Bem, mas acho que por agora chega de palavras (apesar de estar a transbordar delas para dizer tudo isto... mas a verdade é que parece que nenhuma o consegue fazer...)...
É preciso, também, saber calar...





Guardo tudo com muito carinho.
E um OBRIGADA a cada um, com quem tive o prazer de estar neste dia...





Beijoca muito nariguda...

Ana Ascensão
(e como não podia deixar de ser a Anita Moreira assina cada uma destas palavras... eu bem digo que tenho razão, quando digo que isto não se troca por nada, todos vivemos esta experiência e sentimos a mesma vontade de saltar com ela...
Já agora, digo o que já sabes, mas obrigada também a ti Anita. Momentos únicos partilhados contigo, minha amiga.)


quinta-feira, 23 de abril de 2009

[7] Entrevista a Patch Adams

O último vídeo de 7, desta entrevista a Patch Adams...

video

Espero que tenhas gostado e que te tenhas deixado contagiar pela energia, pelo encanto e pela humanidade deste homem...

Até já!

Ana Ascensão

quarta-feira, 22 de abril de 2009

[6] Entrevista a Patch Adams

Estamos quase no último...





video



Um tesouro!



Joanita bem -vinda!
Fazer a diferença? Nós sabemos que a vais fazer (isso já se vai notando...)
E obrigada!
Uma beijoca grande!



Até já!




Ana Ascensão


terça-feira, 21 de abril de 2009

[5] Entrevista a Patch Adams

Continuamos na companhia do Patch Adams...

video


Obrigada Joanita por te teres lembrado de nós. Foi bom!

Até já!

Ana Ascensão

segunda-feira, 20 de abril de 2009

[4] Entrevista a Patch Adams

Continuamos...
Hoje, mais um...

video

Até já!

Ana Ascensão

sábado, 18 de abril de 2009

[3] Entrevista a Patch Adams

Aqui vai mais um...

video



...porque tu podes fazer dos teus dias, dias melhores...
...porque tu podes ser a alegria em pessoa...
...porque amar é algo único e especial...

...porque começa também por ti....


Até já!

Ana Ascensão

sexta-feira, 17 de abril de 2009

[2] Entrevista a Patch Adams

Aqui te deixo mais uma parte da entrevista...
Espero que esteja a ser bom...

video

Até já!

Ana Ascensão

quinta-feira, 16 de abril de 2009

[1] Entrevista a Patch Adams

Dentro dos próximos dias, vou colocar aqui uns vídeos de uma entrevista realizada ao nosso amigo Patch Adams, para o poderes conhecer um pouco mais...

Acredito que ele nos trás, no meio de todos os temas abordados, uma boa mensagem...

Aqui te deixo o primeiro...


video




Até já!


Ana Ascensão

segunda-feira, 16 de março de 2009

Sorrisos do Hospital de Santo António


Dia 14 de Março de 2009, mais uma missão cumprida, cheia de boa disposição e algumas brincadeiras. Este sábado os pais e os meninos de pediatria do Santo António puderam contar com a nossa ajuda para aumentar os níveis de alegria e esperança, no sentido de uma recuperação mais sã e humana.

Como é habitual a nossa visita começou com os mais pequeninos e os mais frágeis - os bebés - onde a maioria do nosso público alvo está a dormir, em quartos individuais para não apanhar nenhuma doença infecto contagiosa. Mesmo através dos vidros conseguimos despertar a atenção de um menino que forçava a sua cabeça pesada para ver quem eram aquelas meninas que sorriam para ele...
Ao continuar a viagem, demos um saltinho de pardal para os bebés crescidos em que o nariz se tornava o fascínio, todos queriam agarrar a bola vermelha que estava no meio da cara daquelas duas meninas tão "fofinhas"! Uma das enfermeiras ajudou-me a cuidar do dói-dói que eu tinha no meu nariz e agora tenho um adesivo enorme... Ainda nos mais pequenitos conseguimos fazer sorrir o N, muito desconfiado, que depois de os pais aparecerem no quarto até veio para o nosso colo; brincamos com o T, que apesar do soninho tinha um tosse que o deixava muito triste e a choramingar; abraçamos a C, ums menina especial com trissomia 21, que cheia de força se encantou pelos nossos cabelos e narizes!
Pé ante pé, passamos ao quarto ao lado onde encontramos a MJ, uma menina muito conversadora que nos apresentou toda a família; a pequenina G, ainda na incubadora, cujos pais pediram uma fotografia para recordar os "palhaços do hospital"; a difícil L, que não estava lá muito pra nos aturar, mas que conseguimos conquistar com uma pequena brincadeira (apesar de ficar a faltar o sorriso).
Voltamos para visitar a A, já bem crescida e por isso mais consciente - estava triste pos estar no hospital - conversámos sobre os hobies dela, fizemos uma brincadeira com as palavras sem m e conseguímos quebrar o gelo. No dim deixámos ficar alguns balões (pulseira, flôr...) e cantámos com ela.
Entretanto apanhamos o T (outro T), debaixo dos lençóis, escondido de nós - foi como jogar à apanhada! Conversámos com a mãe e percebemos que ele estava triste pois tinha sido o único dos amigos a ficar no fim-de-semana (muitos meninos têm alta para passar o fim-de-semana em casa, mas o T não teve essa sorte). Com um canito de balão conseguimos despertar um sorriso no futuro veterinário.
Já só faltavam dois quartos. O penúltimo era o do A, muito bem disposta e estava cheio de gente à volta dele, prestando pouca atenção à nossa conversa. A mãe era a entermediária e até tivemos direito a um comentário muito praseiroso: "Ó mãe, elas são mesmo simpáticas"! Batemos depois na porta ao lado onde estava a J, já a almoçar, o que fez com que não nos demorassemos muito, deixando apenas um gatinho balão a fazer-lhe companhia.

Após duas horas trazíamos para casa algum cansaço físico, mas um sorriso de orelha a orelha. Esperamos que o fim-de-semana tenha sido mais alegre para aquelas famílias, porque para nós foi de certeza :)



Ana Moreira

quarta-feira, 11 de março de 2009

Carta do nosso Amigo :o)

Queridos leitores,

É com muito amor que partilho algumas partes desta carta tão reveladora que recebi ainda hoje, do nosso amigo # (vocês sabem quem...):


Não desistas do teu sonho tão facilmente. Cada momento é uma oportunidade - para ser Humano - para ser profissional de saúde - para ser um palhaço! Olha-te ao espelho, tens um coração muito belo - ânimo! - olha para os jornais, notícias na tv e as pessoas na rua. Tu, ser radiante, tu és, és muito necessário em todo o lado - mesmo que tenhas sido rejeitado - vai em frente. (...)
E porquê parar após uma rejeição? Vai a lares, prisões, hospitais psiquiátricos, ou mesmo apenas na rua para espalhar alegria! É importante pra ti - sê criativo - não desistas. Durante 38 anos - sem parar - tentei construir um hospital que julgava pronto em 4 anos, ainda tenho esperança mesmo que a quilómetros de distância de o conseguir. A jornada - ama a jornada! Tu já experimentaste como o sistema está danificado (altamente danificado) e precisa que tu lutes (com amor e persistência) - por favor -
TU ÉS ESPERANÇA!
Em paz, #


Ana Moreira

terça-feira, 3 de março de 2009

E o Sorriso volta a aquecer o coração


"O sorriso do Irreparável gelou-me de novo.E eu compreendi que não podia suportar a ideia de nunca mais escutar esse sorriso.
Ele era para mim como uma fonte no deserto!"
Saint -Exupery

Obrigada Sérgio pelas palavras e pelo apoio.


Hoje trazemos boas notícias ao blog! Uma lufada de ar fresco que entra pelas janelas e arrepia a pele de alegria: Estamos de volta ao Hospital!

Desta vez o nosso horário será ao fim-de-semana - sábado, das 10h às 12h - uma vez por mês. Queremos que esta caminhada seja mais consistente que a do ano passado, daí criar periodicidade. Queremos também partilha-la aqui convosco e ver a nossa "árvore dos sorrisos" crescer com muitos ramos, isto é, com muitas pessoas que um dia foram tocadas pelas folhas da amizade e do afecto.


Para lançar esta árvore nada melhor que reportar aqui o último mail trocado com o Narizinho (grupo de voluntariado dos alunos do ICBAS):(clica na imagem para conheceres melhor o projecto Narizinho)


Olá Narizinho,

Ainda te lembras de nós? Aquelas duas meninas que iam vestidas de palhaças!!
Pois bem, gostávamos de tornar isto mais sério , conseguindo ir ao Santo António uma vez por mês. Também podemos ao fim-de-semana (sábados ou domingos de manhã) e a nossa ideia era criar um dia fixo e todos os meses conseguirmos cumprir aquele horário. Achas que é possível voltarmos a mimar pediatria com sorrisos?

Obrigada



Olá Libertar Sorriso!

Claro que me lembro de vocês e do bonito trabalho que desenvolveram! Acho uma excelente ideia vocês irem p.ex. um sábado por mês. Até porque aos fins-de-semana não temos praticamente grupos disponíveis e também porque vocês dinamizam imenso as vossas visitas!
Quando quiserem começar é só dizer! :)

Aguardem novidades...

Ana Moreira

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2009

Partilha Dia Aberto

Já temos as fotos do Dia Aberto para partilhar.
Futuramente tentaremos partilhar alguns vídeos...

video

Anawim bem vindo. Obrigada pela tua partilha. Que os nossos sonhos se possam mesmo tornar sorriso!

Isa bem vinda e obrigada. Um xi coração bem apertado também para ti!



Ana Ascensão

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009

Patch Adams - o filme




Uma sugestão:

Hoje ou durante esta semana vê o filme "Patch Adams".
Um filme muito bonito, que fala precisamente da história verídica de Hunter Adams mais conhecido por "Patch" Adams.




Bem-vinda Maria e obrigada por tantos sorrisos!!


Ana Ascensão


Patch Adams

(este texto que se segue foi escrito por nós para comemoração do Dia do Doente, em Fevereiro do ano passado. Um ano depois e dado que hoje se comemora esse mesmo dia, decidimos partilha-lo. Patch Adams influênciou-nos de certa forma.)


Hoje, para comemorar o dia do Doente, gostaríamos de escrever-vos sobre Hunter Adams, mais conhecida por "Patch" Adams.

Patch Adams é um médico norte-americano, que nasceu a 28 de Maio de 1945 em Washington, distrito de Colômbia.

Quando tinha 16 anos de idade, após perder o pai e ter sido deixado pela namorada, passou por uma grave crise depressiva e foi internado numa clínica psiquiátrica. Enquanto esteve lá hospitalizado, teve a maravilhosa oportunidade de observar que cuidar do próximo é a melhor forma de esquecermos os nosso próprios problemas e, ainda mais, se cuidarmos com humor e principalmente com amor.

Passados dois anos tornou-se estudante de Medicina na faculdade de medicina de Virgínia, onde ficou conhecido pela sua conduta excessivamente feliz e apaixonada pelos pacientes.

Depois de terminar a faculdade, em 1972, fundou o Instituto Gesundheit, e em 1980 adquiriu uma boa área de terra montanhosa em West Virgínia para a implementação física do instituto onde, ainda hoje, dá assistência sem nenhum tipo de cobrança financeira com o trabalho voluntário de pessoas.

Enquanto médico e ser humano a sua filosofia de vida é o amor, não apenas no âmbito hospitalar, mas também nas relações sociais como um todo, independentemente do lugar. Para ele, o objectivo de um médico é mais do que curar... é cuidar… e isso implica muito mais do que colocar um termómetro ou medir a tensão e passar receitas… isso implica que disponibilizemos tempo com as pessoas, para falar, para ouvir e, para, se necessário, aconchegar e mimar…

Actualmente Patch e um grupo de “palhaços” viajam pelo mundo para áreas críticas em situação de guerra, pobreza e epidemia, espalhando alegria, o que é uma excelente forma de prevenir e tratar muitas doenças. Além de médico, humorista, humanista e intelectual, Patch é também um activista em busca da paz mundial. Segundo ele, o seu intuito não é apenas mudar através do humor a forma como a medicina é praticada hoje. Patch traz uma mensagem de amor ao próximo que, se praticada por todos nós, certamente irá mudar o mundo para melhor.

E nós? Será que também conseguimos ser “palhaços” para conseguir alegrar o dia dos que passam por nós? Será que conseguimos deixar de acharmo-nos doentes por tudo e por nada e passarmos a ser pessoas alegres? Tal como a alegria é contagiosa, também se estivermos mal humorados isso irá certamente afectar os outros…

Cuida da tua saúde… cuidando de tratar da dos outros…


Ana Ascensão e Ana Moreira
11.02.2008



Ana Ascensão


terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

Um dia para recordar...

Sábado foi sem dúvida um dia para recordar...
Não estavamos nada à espera de sair tão cheias como saimos, naquele dia, da Escola Secundária da Maia...

Uma amiga nossa, a Inesita, que conhecia já o início deste nosso "projecto", veio um dia falar connosco a perguntar se estávamos interessadas em participar num Dia Aberto, organizado pelo grupo dela e outro, de Área de Projecto, para comemorar o Dia Mundial da Luta Contra o Cancro...

A nossa primeira resposta foi logo um sim, apesar de depois termos ficado a pensar se seríamos capazes, mas a vontade de ir partilhar tudo isto, era bem maior...

Devido a estarmos em altura de exames, decidimos prepararmo-nos para Sábado no dia anterior e durante a preparação sentíamos que não estavamos a conseguir transmitir metade do que tudo isto é para nós, ficamos com alguma pena, mas esperamos por Sábado para ver como tudo iria correr...

Não podia ter sido melhor!
Achamos que correu tão bem...
Levamos um bocado de nós e trouxemos um montão...

As palavras dos que lá estavam deixaram-nos com um grande sorriso...
Sentimos realmente que era por aqui...
As gargalhas, provocadas não por nós mas por todos, eram tão boas de se ouvir!
Houve até quem dissesse que viu rir pessoas que não imaginava alguma vez ver, e isso é algo maravilhoso, algo que nos preenche muito.

No final, um sentimento de missão comprida!

Por mais que me ponha para aqui a escrever, nunca vou conseguir dizer por palavras aquilo que na realidade trouxemos de lá. Muitos sorrisos, muitas palavras, muitas coisas boas...

Acima de tudo trouxemos de lá muita motivação para continuarmos a caminhar e para acreditarmos verdadeiramente em tudo isto.

Muito obrigada Inesita, a ti e ao teu grupo de Área de Projecto, pelo convite que nos fizeram. Permitiram que acontecesse um dia tão bom como o de Sábado nas nossas Vidas.

(Passem por aqui para ver o blog do grupo de Área de Projecto da Inesita e verem a boa iniciativa deles. Aqui em baixo está o cartaz que eles fizeram para publicitar este Dia Aberto. Carrega sobre ele para o veres maior.)




Muito obrigada a ti que estiveste presente e pelas boas coisas que fizeste acontecer naquele dia. Muito obrigada a ti pelas gargalhadas que libertaste.

E queremos também pedir desculpa a todos por termos saído mais cedo, e não termos ficado para o final. Acreditem que gostaríamos de ter ficado para as coisas boas que se seguiram e também para no final, quem sabe, trocar algumas palavras mais pessoais com cada um, mas tínhamos já outros compromissos noutra parte...

António (podemos tratar-te por tu? Sabes, a gente gosta desta proximidade). Bem-vindo aqui ao nosso espaço. Obrigada pela tua partilha. Nós guardamos cada bocadinho daquele dia de uma forma muito especial.

Inesita e também a ti, bem-vinda aqui ao nosso espaço. E obrigada também pela tua partilha. Como foi bom dispensar um bocadinho da nossa alegria para virmos de lá aos saltinhos.

Contamos com todos!

E sim, que voem muitos sorrisos!


Possivelmente mais tarde aparecerão aqui fotos e vídeos deste dia tão bonito para o partilharmos contigo! Por agora deixamos aqui apenas a apresentação do powerpoint que levamos connosco. A parte da "conversa" não está muito visível, mas sempre podes vê-la em baixo, em posts anteriores.

video




Ana Ascensão

sábado, 7 de fevereiro de 2009

Libertar sorriso, o nome...

Em ti o sorriso existe...
Nunca morreu...
Ele VIVE bem dentro de ti...

Hà dias em que não nos deixam viver...
Chamamo-los os dias chatos, os dias maus...
Uma dor aqui, alguém que foi embora, um dia mau porque sim...

E o sorriso fica preso...
Não existe vontade, não existe motivos para...

Vou ter contigo e tento mostrar-te que continua a existir o bom...
As relações, os abraços, os mimos, as palavras...
És único e diferente, és alguém, és uma Pessoa.

Convido a libertares-te...
Solta-te... solta esse sorriso... solta aquilo que te faz tão bonito enquanto Pessoa.

Liberta esse sorriso, que é cheio de tantos outros!


Ana Ascensão

A conversa...

O primeiro despertar foi via msn (messenger).
Uma relíquia.


Carrega sobre as imagens para as poderes ver bem...



"Vamos falar sobre isso outra vez né?"
E falou-se!
Ana Ascensão

Tudo começou...

Era uma vez uma VIDA...


Era uma vez uma VIDA...


Era uma vez duas VIDAS...


Era uma vez a união destas VIDAS...

Amigas, boas amigas, com muitos sonhos em comum, com uma maneira de VIVER e de ver a VIDA muito parecida. Amigas que embora parecidas se completavam como acontece em todas as relações que são verdadeira e simples.

Um dia...
Uma conversa...
Uma brincadeira...
Um desafio mútuo...
Um SIM...

Um sonho que desceu da nuvem e aterrou de pés bem firmes sobre a VIDA.
Uns passinhos pequeninos, um arrancar lento, muitas dúvidas, muitas decisões...
Mão na mão, passos que cresceram, pequenos, mas aos olhos do coração gigantes...

Vontade...
Sentido...


Pessoas muito FELIZES!


Ana Ascensão